domingo, 27 de março de 2011

Nós robôs


É como uma pane no sistema. Estávamos preparados a exercer todas as funções, mas ao depararmos com um mundo tão moderno, e com sentimentos tão improváveis, as nossas engrenagens dão ré e o medo passa a fazer moradia em nossos corações de lata (programação x confusão), afinal amar não consta em nossos manuais de instruções.

9 comentários:

Ju Silveira disse...

Estou te seguindo tambem :*

http://balladofgirl.blogspot.com

Firefly disse...

^_^

. Nadine disse...

Será que "esquecer", consta nesse manual?

:*

Isadora Peres disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Isadora Peres disse...

Ok. Onde eu clico pra ter você na minha vida, F?

Genial, como sempre! Adorei, adorei. Simplesmente porque diz a verdade. Somos tão complicados com o amor e em lidarmos bem com ele que a ideia de que não é algo para nascermos preparados... cai bem, viu. rs.

Beijos, F!

p.s.: É! No outro post eu fui a primeira! hahaha. Nem sei como. Mas pra tudo tem um primeia vez, né? Enfim... beijos, de novo <3

Firefly disse...

Nosso manual de instruções esta em branco Nadine, nem esquecer consta nele :/

Você já me tem em sua vida Isa, inegavelmente, mesmo que neste mundo virtual de palavras.
Seus comentários me deixam tão feliz! fico mais feliz ainda por partilhar de minha idéia.

ps: sempre uma primeira vez. Beijo querida.

Fernand's disse...

verdade.
nunca ninguém nos diz como...




bjsmeus

Nanda Oliveira disse...

Verdadeiros robôs. Monótonos. Acomodados. Conformados.

adorei! bjo.

Caroline disse...

Que post inteligente e que final bonito. Adorei!
Incrível o quanto você consegue dizer muito sem precisar escrever tanto.