domingo, 20 de março de 2011

O estranho



Poderia ter sido um dia como qualquer outro, levemente entediante, e até a pouco momento estava sendo. Agora me encontrava a caminhar lado a lado com aquele estranho que tanto me intrigava. Outrora aproveitava os meus devaneios até ser atraído por um estrondo (jamais poderia imaginar que este poderia chamar tanto a minha atenção) no portão à frente, foi de lá onde surgiu esta figura que agora estava ali comigo. Minutos se passaram e continuamos a caminhar com o silêncio sendo quebrado apenas pelos carros vizinhos ali adiante, agradeci mentalmente pelo barulho, de outro modo teria medo de que ouvisse meus batimentos tamborilando de tal forma a tremer meu peito. Atraído por um magnetismo de tamanha força, capaz de derrubar aviões, permaneci inerte a espera de alguma atitude, e ela veio, em poucas palavras, mas suficientes para que pudesse notar o quanto as nossas vozes combinavam. Segui o meu rumo, no desejo em fé de que o acaso cruzasse os nossos caminhos mais uma vez. Nada de tão espetacular, nada de beijo na chuva, ou sons de sino, mas houve aquele olhar. O olhar capaz de derreter geleiras.

4 comentários:

Isadora Peres disse...

AWWWM! Mas que lindo, F!
"Olhar capaz de derreter geleiras"... E aquecer seu coração. Lindo mesmo! Boa sorte pra você, que a veja muitas e muitas vezes mais. E que esse olhar transforme-se em chama que não pode ser apagada.

Saudades, moço lindo.
Beijos! <3

Sindy Caroline disse...

Que lindo texto! É como ouvi uma vez "Não importa como um texto comece, o fim é o que mais atrai." Comecei a acreditar nisso após ler seu texto, a ultima frase me admirou bastante.
Enfim, parabéns pelo blog adorável. Se tiver curiosidade em olhar... http://wordsofsindy.blogspot.com/

Ju Silveira disse...

Seguindo!

http://balladofgirl.blogspot.com/

Firefly disse...

Isa dessa vez você foi a primeira a comentar, tá vendo? Obrigado linda!
Obrigado a você também Sindy, fico feliz que tenha te emocionado. Estou seguindo.
Seguirei também Ju :)